sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

NATAL – MOMENTO DE SER FELIZ


Todos nós, sem exceções, vivemos em busca da felicidade e quando se aproxima a celebração do Natal esse sentimento fica mais evidente. É o momento no qual podemos encontrar amigos e parentes que às vezes passamos o ano inteiro sem ter um contato pessoal, mas que nunca saíram de nossa mente e coração.
Conta-se que em determinado país um jovem estava passando por sérios problemas e conflitos pessoais e, como não conseguia resolvê-los, decidiu procurar um profeta a fim de que o orientasse acerca do que deveria fazer para solucionar esses graves conflitos a que se entregara.
Ao ser consultado, o profeta lhe disse, sem rodeios, que morreria em breve, porque a morte vinha rondando sua casa e que a única pessoa que poderia impedir esse acontecimento seria ele mesmo. Apavorado e sem parar para meditar nos conselhos que recebera vendeu tudo o que possuía e partiu para um lugar distante, pensando que dessa forma poderia fugir de seu trágico destino.
No dia seguinte à sua partida, uma figura estranha, com vestes negras carregando uma foice em uma das mãos, entrou em um supermercado da cidade onde o desesperado jovem morava e comprou diversos produtos.
Ao olhar e reconhecer aquela estranha figura, o comerciante do estabelecimento não se conteve e decidiu inquiri-la acerca dos motivos que a levaram a adquirir tão grande quantidade de produtos.
“Senhora Morte, com todo respeito, posso lhe fazer uma pergunta?”
- “Claro que sim”
, respondeu ela.
“Que motivos a levaram a comprar tantos produtos em meu estabelecimento? Vai viajar?” Ao que a Morte respondeu: - “Sim, preciso fazer uma grande viagem para me encontrar com um rapaz que acabou de mudar-se daqui.”
Isso é apenas a estória de alguém que, pensando fugir ao seu destino, simplesmente decidiu afastar-se do lugar e das pessoas que o cercavam, quando na verdade deveria se preocupar em impedir que esse processo se consumasse, conforme o conselho que recebera do profeta: “a única pessoa que poderia impedir esse acontecimento seria ele mesmo”.
Muitos de nós somos parecidos com esse jovem: Procuramos fugir ao nosso “destino”, simplesmente nos afastando de tudo e de todos que nos cercam, acreditando que agindo assim poderemos também nos distanciar das lutas e dissabores há que todos estão sujeitos na vida e finalmente encontrar a tão esperada felicidade neste mundo.
Os que assim pensam e agem são vítimas de um grande equivoco, pois a verdadeira felicidade não está relacionada ao fato de nos afastarmos das pessoas e situações adversas que nos rodeiam, mas em procurar aproveitar ao máximo o que cada uma delas tem a nos oferecer. Devemos assimilar e colocar em prática os seus pontos positivos e excluir os negativos.
A felicidade é algo que está ao alcance de todos nós, bastando apenas que enxerguemos atentamente as diversas formas de alcançá-la.
Se nos permitirmos analisar as possibilidades que a vida nos concede para nos tornarmos pessoas melhores e felizes, poderemos verificar quantas coisas temos deixado de valorizar:
Quantos amigos deixamos passar pela vida sem dizer o quanto foram importantes para nós?
Quantos lugares deixamos de visitar, simplesmente porque não nos dispusemos a sair de nossas casas e ficamos apenas com as reminiscências dos comentários dos que lá estiveram?
Quantas vezes nos preocupamos em fazer a vontade daqueles que nos cercam e negligenciamos a nós mesmos o direito de sermos quem realmente somos?
Quantos projetos deixamos de realizar pelo medo de não sermos bem-sucedidos, imaginando o que poderiam pensar a nosso respeito caso fracassássemos, apesar de sabermos que éramos capazes de concluí-los com o êxito esperado?
Adicione na lista acima os vários momentos que a vida lhe permitiu ser feliz e que você deixou passar sem ao menos se conceder a oportunidade de tentar.
Com certeza todos nós temos uma lista desses sucessos que se transformaram em insucessos simplesmente pelo fato de nunca terem sido iniciados.
Nesse novo ano, vamos renovar também nossa maneira de enxergar as possibilidades que a vida nos concede para sermos efetivamente felizes.
Afinal de contas foi para isso que fomos criados: para a felicidade eterna!

Quero desejar a todos que tem nos acompanhado ao longo desse ano um feliz Natal, pleno de alegria e felicidade.
Sabemos que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro como comemoramos, mas isso pouco importa. O que realmente importa é o seu significado: demonstração de um Deus amoroso que enviou Seu próprio Filho ao mundo para resgatar os perdidos.
Natal é tempo de renovação espiritual. Não fujamos ao nosso destino como fez o rapaz da estória acima, mas a exemplo do Mestre, sigamos os Seus passos, amando a todos que nos cercam, compartilhando o que temos com os necessitados do corpo e da alma: uma palavra amiga e um gesto de carinho muitas vezes valem mais que um alimento para o corpo físico. Agindo assim o Natal terá efetivamente um valor mais importante que a entrega de presentes e as comemorações exteriores que uma grande parcela pensa ser o mais importante, marcará o inicio de uma nova caminhada com o Senhor.
Que possamos no ano se inicia prolongar esse sentimento de fraternidade e de amor ao próximo que tão de perto nos fala ao coração quando essa data tão significativa para a Cristandade se aproxima.
Que Deus abençoe a todos que procuram através do testemunho de vida e da mensagem do Cristo transformar esse mundo em um mundo melhor, onde as pessoas se amem e se entreguem ao Senhor.
Que ao final de 2019 possamos dizer: Valeu a pena seguir a Jesus e testemunhar do Seu amor.
Sempre juntos em Jesus
Antonio Carlos, aprendiz de servo