segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Irmão André comenta a situação de Orissa - Índia





CAMPO DE REFUGIADOS




17/8/2009 - 11h43
Orissa - Prisioneiros em sua própria terra

ÍNDIA (22º) - O mês de agosto de 2009 marca um ano da violência contra os cristãos em Orissa. Depois dos ataques, colaboradores da Portas Abertas visitaram algumas pessoas e ouviram seus relatos sobre a violência. Abaixo, segue um texto especial sobre as ações realizadas para socorrer nossos irmãos. Confira também, em breve, a nossa nova página especial sobre a Índia um ano após os ataques
O relatório abaixo foi feito por um colaborador da Portas Abertas que visitou Orissa em abril de 2009.
“Uma quantidade variada de tendas agrupa-se do lado de fora da aldeia de Rudangia, nas colinas do Estado de Orissa. Algumas palavras trocadas com os soldados armados na entrada do acampamento nos permitem fazer uma visita curta.
Dirigimos por três horas e meia em uma estrada esburacada pela zona rural para chegar à fronteira de onde ocorreu o pior caso de limpeza religiosa da Índia, nos meses de agosto e setembro de 2008.
Entramos em uma pequena choupana e, enquanto nos sentávamos no chão, fomos rodeados pelos habitantes do local.
Um jovem contou a história da vila. Eles sabiam da violência nas redondezas, e organizaram vigias para avisar o vilarejo caso agressores se aproximassem. Mas ninguém conseguiu resistir quando os extremistas chegaram.
Na noite de 29 de setembro, os vigias contaram 300 tochas descendo à vila, em todas as direções. O vilarejo foi cercado, todas as chances de escapar se tornaram impossíveis. Em 30 minutos, 74 casas foram incendiadas. Tudo ficou escuro, esfumaçado e caótico. Os extremistas chegaram com pistolas, machados, facões e outras armas brancas, enquanto os aldeões tinham apenas pedaços de pau para se defenderem.
Nosso jovem intérprete nos disse que, durante a confusão, ele foi abordado por hindus que lhe perguntaram: ‘Então, quem vamos matar agora?’. Uma mulher morreu e 12 pessoas foram hospitalizadas – uma delas tinha 17 projéteis no corpo.
As 230 famílias de Rudangia estão entre os 50 mil cristãos indianos que perderam suas casas durante a violência orquestrada por ativistas hindutva. A onda de ataques começou depois da morte de um líder hindu, assassinado por maoístas.
Enquanto as notas oficiais afirmam outros números, os cristãos indianos relatam que mais de 500 pessoas morreram, e milhares de igrejas foram queimadas. Hoje, os sobreviventes reúnem-se às centenas em acampamentos por toda a região.
O que torna Rudangia um lugar especial é que a comunidade cristã se recusou a ser mandada para os campos de refugiados distantes de sua terra. Eles insistiram em fazer seu próprio acampamento, perto de sua vila. A vida espiritual é palpável aqui. As três comunidades cristãs existentes decidiram se unir e cultuar a Deus na única igreja cujo telhado ainda está de pé. A perseguição acabou por unir os cristãos.
Formos levados à igreja onde havia um culto em andamento, com mulheres e crianças sentadas de um lado e homens do outro. Muitos têm Bíblias. Eles se sentam no chão e ouvem o pregador. Apesar da alegria durante o culto, ainda há o desespero de se encontrar em uma situação sem saída. Essas pessoas são prisioneiras em sua própria terra.
Um homem aponta para os limites de uma vila hindu, próxima dali. ‘Olhe, essa é a nossa fronteira, como a fronteira entre o Paquistão e a Índia’, ele diz. Compreendi a ilustração: duas comunidades em confronto, carregadas de suspeitas.”

A postagem abaixo foi publicada em 03/04/09.
Para que tenhamos sempre presente em nossa lembrança o que aconteceu em Orissa, publicamos novamente a postagem.
Antonio Carlos




Infelizmente, não são poucos os irmãos que têm acompanhado a novela Caminho das Índias da Globo e o pior: muitos até acreditam que serão edificados por ela, pois terão conhecimento de uma cultura diferente da nossa e com isso poderão evangelizar melhor aqueles grupos.
O interesse "global" não é o de promover ou patrocinar conhecimento, mas introduzir toda essa idolatria para dentro de nossos lares.A verdadeira Índia não é o que a novela tem mostrado: pessoas alegres que festejam o tempo todo. O que deveria enfatizar é que praticamente cada família possui o seu próprio deus, dobram-se diante dele e o reverenciam como se fosse o próprio Deus. Satanás tem cegado a visão dessas pessoas e promovido discórdia e separação entre elas, principalmente no que diz respeito à separação por castas, onde alguns privilegiados se sentem como se, eles próprios, fossem semi-deuses.

O Irmão André, de Missões Portas Abertas, gravou em vídeo uma mensagem sobre os incidentes que vêm acontecendo em uma das cidades da Índia, Orissa.

Antes de transcrevermos a mensagem do amado Irmão André, vamos conhecer um pouco sobre essa Cidade na visão do site http://goidirectory.nic.in/orissa.htm


Capital: Bhubaneswar
Área : 155.707 km²
População: 36.706.920
Densidade: 236 hab/km²
Alfabetização: 63,61%

Localizado no leste da Índia, Orissa faz fronteira ao norte com Jharkhand, ao nordeste com Bengala Ocidental, ao leste com a Baía de Bengala, ao sul com o estado de Andra Pradesh e ao oeste com Chhattisgarh. Orissa é uma terra cheia de impressionantes monumentos, com milhares de artesãos e artistas, diversos santuários da vida selvagem, maravilhosas paisagens naturais e muito mais.

A antigüidade de Orissa é endossada pela sua população, que continua a habitar suas casas tradicionais em áreas remotas dentro das florestas e nas colinas do interior. Rodeada pelo mistério que envolve sua tradição, as tribos de Orissa continuam sendo fonte de interesse, não somente para a antropologia e a sociologia, mas também para inúmeros turistas que vêm a Orissa à procura do misticismo exótico deste estado quase inexplorado.

Orissa tem 62 grupos tribais diferentes, sendo o estado que mais concentra tribos distintas entre si dentro da República da Índia. Cada um destes grupos tribais têm os seus costumes e continua praticado eles até os dias de hoje. A maior parte dos habitantes destas tribos e uma boa parte da população de Orissa pertencem ao grupo racial Australóide, enquanto maior parte da população em geral pertencem à raça Alpinóide. Além disto, uma certa influência do grupo racial Mediterrâneo pode ser vista na população. Os habitantes de Orissa convidam você a experimentar as vastas maravilhas da região da magia.

Orissa possui (...) .Uma mão-de-obra barata, mas sem experiência, está disponível no distrito, sendo que 80% da população total do estado mora em áreas rurais.

Os lugares de interesse turístico em Orissa são: o Templo Budista de Dhauli, as antigas cavernas de Udayagiri-Khandagiri, as imagens de Buda e as cavernas de Ratnagiri-Laltgiri e Udauagiri, além das paisagens das colinas de Saptasajya.



Nem precisamos comentar acerca das dificuldades que nossos irmãos têm passado nessa região.

Abaixo, transcrevemos a íntegra do texto da mensagem em vídeo do Irmão André.

Espero que ela possa alertá-lo da necessidade que temos de pregar a Palavra de Deus "a tempo e fora de tempo", como nos ensinou o apóstolo Paulo.

“Queridos amigos, preciso afirmar algo primeiramente.
Eu gostaria muito de estar com vocês nesta linda igreja.
Imagino que estão agora reunidos em oração para discutir e planejar algo a respeito da situação de Orissa.
Há alguns dias estive no país mais perigoso do mundo e vi novamente o ódio contra o ocidente e também contra Jesus, representado pelo cristianismo.
Por que isso acontece?
Por que há um aumento global sem precedentes da violência, oposição e terrorismo contra Jesus, contra o evangelho?
Por que essa terrível perseguição está varrendo Orissa?
Acabei de ser informado sobre as estatísticas.
Cerca de 60 cristãos foram assassinados e muitos estão desaparecidos.
Dezoito mil ficaram feridos, 4.500 casas e 151 igrejas foram destruídas, 50 mil pessoas fugiram de suas casas, e muitas estão com medo de voltar e serem forçadas a se reconverter ao hinduísmo. Muitos estão traumatizados.
O que está acontecendo nesse mundo?
Será que alguém tem defendido e proclamado a verdade com ousadia?
E não estou falando somente a respeito do que acontece por causa do hinduísmo ou islamismo no Paquistão, Iraque, Afeganistão etc.
O aumento da ilegalidade é um fenômeno mundial que induz a uma reação de oposição aos que proclamam a lei. E não estou falando dos 10 mandamentos, mas sim da lei de Cristo, a lei do amor, que faz você se render à vontade de Jesus.
Sobre Orissa, sei que a OM (Organização Mundial) está atuando lá, assim como outros grupos.
A Portas Abertas está atuando ali de uma maneira pequena, mas temos trabalhado em muitos outros países onde há perseguição.
Nós não temos pessoas o suficiente, recursos financeiros o suficiente, mas temos a visão! E isso é o mais importante.
E eu gostaria de falar a vocês sobre isso. Li esta paráfrase da Bíblia, “The Message” (A Mensagem), e estou com o livro de Atos, capítulo 2, aberto aqui.
Era um momento de violência, pensem sobre isso, Jesus tinha sido crucificado.
O inimigo estava ocupando o país, assim como ocupa muitos lugares hoje.
As pessoas de Jerusalém estavam em pânico e clamavam a Pedro e a todos os outros apóstolos: “ O que devemos fazer?”
Pedro vem com o que chamo de “resposta clássica”. Ele diz em Atos 2.40: “Aproveite enquanto há tempo e desista de seu conforto estúpido e doentio”.
Portanto, pare de dar desculpas dizendo que a cultura pode produzir pessoas que matam, que perseguem e tentam destruir sua religião e queimar suas igrejas etc.
Não invente desculpas para dizer que a cultura deles está errada, saia do conforto e os ajude a vir até Cristo.
Ninguém nasce terrorista, mas é criado como terrorista.
Ninguém nasce assassino ou violento, mas é criado para ser assim. Deixe Jesus recriá-los!
Essa é minha mensagem para quando vamos a lugares como Orissa.
E a mensagem não é válida somente para um lugar no mundo, mas ela deve se espalhar por todos os lugares. Eu vi isso!
Nós somos o povo da mensagem, portanto, vamos nos dedicar a Jesus e à pregação da mensagem.”

Irmão André- Missões Portas Abertas.
http://www.portasabertas.org.br/video/irmao_andre_orissa.asp

Se ainda assim você não se sentir tocado a cumprir a vontade de Deus e o IDE de Jesus, oferecemos algumas estatíticas para, quem sabe, ajudá-lo a tomar uma posição com relação às almas que se perdem.



ESTATISTICAS IMPRESSIONANTES

1- Em 1850, cada 5 cristãos conduziam uma alma para Cristo.
Em 1900, cada grupo de 14 cristãos conduzia uma alma para Cristo.
Em 1919, 21 cristãos para conduzir uma alma para Cristo.
HOJE são necessários 33 cristãos para levar uma alma para Cristo.
2- Em 1 ano nascem 62 milhões de pessoas. Para alcançarmos esta população, fora os 6 bilhões existentes, precisamos ganhar para Jesus 187.000 por dia ou seja: 128 a cada minuto nos próximos 110 anos.
3- Existem no mundo, 56.000 missionários. Cada missionário deve conquistar para Jesus: 254 milhões de pessoas por ANO ou 8 milhões diariamente.
4- Existem 2 bilhões e 300 milhões de pessoas que NUNCA ouviram o nome Jesus.
5- Morrem diariamente: 119.000 pessoas diariamente; 4.980 pessoas por hora
165 pessoas por minuto e 97% delas vão para o Inferno.
6- Existem 16.810 povos perdidos. Somente na Ásia Meridional e na África Central existem 880 milhões de pessoas.
7-96% DO MUNDO INTEIRO ESTÁ NAS MÃOS DO DIABO
8- Numa certa região dos Estados Unidos, 7.000 igrejas evangélicas após um ANO de atividades, NÃO ganharam sequer UMA alma para Cristo. Foram 7.000 pastores, pregando cerca de 400.000 sermões em média, SEM QUALQUER RESULTADO
9- UMA GRANDE REALIDADE:
a) a igreja perdeu a visão- João 4.35;
b) outras prioridades;
c) falta o essencial- PODER- Atos 1.8;
d) faltando PODER, falta COMPAIXÃO;
e) evangelismo na CARNE- Métodos humanos;
f) falta UNIDADE no corpo de Cristo;
g) a Igreja já está comprometida;
h) uma ANESTESIA SATÂNICA;
i) falta FOGO alastrador do evangelho;
j) falta discernir os tempos.

10-DR. B.H. CARROL, em seu livrinho “ O GRANDE DESAFIO” diz que a Igreja primitiva já nos seus primeiros SEIS MESES de existência alcançou o número de 65.000 membros e logo depois 250.000. e TUDO ISSO SEM:
a) seminários;
b) institutos bíblicos;
c) o cânon das Escrituras;
d) literatura e outros meios de comunicação;
e) liberdade de expressão e de culto;
f) templo,
g) dinheiro, etc- Atos 3.6.

Que Deus tenha misericórdia de nós.
Antonio Carlos

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

PROCURANDO OS PERDIDOS - DOMÍNIO

Graça e Paz a todos!
O blog "Procurando os Perdidos" agora está com domínio próprio: www.procurandoosperdidos.com.br 
À principio estaremos apenas direcionando para o blog, mas já estamos trabalhando na elaboração do site.
Àqueles que nos tem prestigiado com suas visitas, pedimos que coloquem os projetos do "Procurando os Perdidos" em oração para que, em breve, consigamos colocar o site no ar, podendo dessa forma oferecer mais informações e possibilidades para todos os que o tem acessado.
Passaremos a utilizar os seguintes endereços de e-mails:
1) missoes@procurandoosperdidos.com.br =Para os pedidos de oração que enviamos e informações sobre as postagens do blog
3) contato@procurandoosperdidos.com.br = Para os pedidos de orações que nos forem solicitadas, dúvidas, criticas ou sugestões.
Sempre juntos em Jesus.
Antonio Carlos

domingo, 9 de agosto de 2009

SELOS RECEBIDOS















Gostaria de agradecer aos irmãos dos blogs :



3) Evangélicos em Ação= http://evangelicosagora.blogspot.com/ e,


pelo carinho com que têm acompanhado o "Procurando os Perdidos" e pelas indicações dos selos acima.

Tenho viajado muito a trabalho e isso tem impedido que eu consiga não somente responder a demonstrações de carinho e reconhecimento que os irmãos têm demonstrado através do envio dos selos, mas também de postar mensagens com a mesma frequência de antes, por essa razão não postei os selos nas datas que me foram enviados.

Estou vendo a possibilidade de providenciar a colocação de uma seção para os selos que me foram enviados até essa data, retibuindo assim a atenção dos irmãos.

Que o Senhor Jesus continue orientando e abençoando a cada um de vocês e os conduza em triunfo na divulgação da Sua Palavra redentora.

Sempre juntos no Senhor Jesus.

Antonio Carlos