terça-feira, 30 de abril de 2019

REVISTA PROCURANDO OS PERDIDOS - ANO I - NÚMERO 3


CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DA REVISTA GRATUITAMENTE


Carta ao leitor


Graça e paz!

            Liberdade!
Interessante observar o quanto, atualmente, esta palavra tem feito parte do vocabulário de pessoas de todas as idades. Todas à sua maneira desejam ser livres!
Liberdade é um direito fundamental do ser humano e neste universo, muitos acabam confundindo liberdade com libertinagem. Esquecendo muitas vezes que a liberdade – como tudo na vida – tem seu preço, que neste caso é a responsabilidade.
A responsabilidade nos induz ao respeito e à aceitação de direitos alheios e, nesse contexto, veio à tona um tema polêmico para alguns e intransigente para outros. Polêmico porque tem gerado posições contrárias e a favor; intransigente porque para alguns de seus defensores, dialogar para que se chegue a um consenso, absolutamente está fora de questão.
            Nesta edição abordaremos um desses temas polêmicos. Ele tem colocado muitos líderes religiosos em uma posição difícil diante de seus liderados, quando o aparece no ceio de suas comunidades. Estamos falando da Ideologia de gênero. Procuramos abordar as diversas posições acerca do tema e complementamos com a Palavra de Deus, que em todas as situações deve nortear nossas atitudes comportamentais não apenas na esfera espiritual, mas também no mundo em que vivemos. Pais e educadores têm o direito ou a liberdade de transmitir precocemente informações sobre a sexualidade de seus filhos ou de seus discípulos? Como cristãos, nascidos de novo, qual deve ser nosso posicionamento? A Palavra de Deus tem algo a nos ensinar sobre a Ideologia de gênero?
            Como dissemos na Edição anterior, talvez estejamos vivendo o período de maior carnalidade em nosso país. O Brasil virou palco de músicas e comportamentos indecentes por parte de jovens, adultos e também por pessoas da terceira idade, onde o apelo à sensualidade é mais presente em suas vidas do que o senso de moralidade que deveria servir de norte para suas ações.
            A pressão exercida pela membresia de algumas igrejas sobre seus líderes tem gerado outro problema recente e, que, pela quantidade de ocorrências, tem aparecido com frequência nos noticiários de todo o país: o suicídio de líderes religiosos. O Psicólogo Cristão Luiz Claudio da Silva nos apresenta conselhos valiosos para que possamos ajudar nossos líderes a fim de que essa tragédia não venha a ocorrer em nossas igrejas.
            A Igreja Batista Kunhimela completou três anos de existência no mês de Abril. Sua criação foi consequência natural da bênção do Senhor sobre o trabalho realizado pelos missionários Alessandra Lacerda e Lízias Cabral Filho à frente do Projeto Kunhimela em Maputo, Moçambique, onde crianças, adolescentes e adultos têm sido alcançados e edificados na Palavra de Deus para terem uma vida plena no Corpo de Cristo. Alegremo-nos com eles. Somos parte desta família!
Boa leitura!
Sempre juntos em Jesus.
Antonio Carlos, aprendiz de servo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário